sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Amor, só de mãe!




Amor, só de mãe!
Pode uma mulher esquecer-se tanto do filho que cria, que se não compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas, ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, me não esquecerei de ti (Isaías 49.15).

É comum ouvir pessoas dizendo: “Amor, só de mãe”. Embora isso seja uma grande verdade, vivemos dias em que mães abandonam recém-nascidos. Além disso, pais e filhos não se entendem; há um conflito de gerações. E, como a sociedade é formada por famílias, a cada dia aumenta a violência, a imoralidade e outros males.

Muitas dessas famílias possuem em casa um exemplar da Bíblia. Apesar disso, os pais jamais tiveram tempo para lê-la com os seus filhos. Talvez seja esse o seu caso, prezado amigo. E, por isso mesmo, ainda não tenha descoberto nesse glorioso Livro — inspirado por Deus — que existe um amor maior que o de mãe!

O amor divino transcende o amor de pai e mãe. Ainda que você se sinta abandonado por todos os seus entes queridos, se confiar no Pai celestial, poderá dizer: “...
quando meu pai e minha mãe me desampararem, o SENHOR me recolherá” (Salmos 27.10).

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3.16).
Quais são as características do maior amor, o de Deus:

 • Voluntário. “Deus amou”. Foi um ato espontâneo, sem que a humanidade fizesse algo para merecê-lo. Afinal, segundo a Palavra de Deus, todos os homens são pecadores por natureza (Romanos 3.23; 5.12; 11.32).
Universal. Ele amou “o mundo”; toda a humanidade foi amada por Jesus Cristo, que por ela derramou o seu precioso sangue (Romanos 5.8).
Imensurável. Ele amou “de tal maneira”. É impossível definir a grandeza desse amor.
Provado. Deus “deu o seu Filho unigênito”. Amor só de palavras sequer pode ser chamado de amor. Mas o Todo-Poderoso provou que nos ama de verdade ao enviar o que tinha de melhor, o seu próprio Filho.

O que fazer para ser alcançado pelo amor divino? A Palavra de Deus responde: “... para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. É preciso crer, que aqui implica confiar. E confiança envolve entrega:

Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele tudo fará (Sl 37.5).

Caro amigo, entregue agora mesmo a sua vida ao amoroso Jesus. Ore assim:
Pai amoroso, arrependo-me dos meus pecados e confesso que o seu Filho Jesus Cristo é, a partir de agora, o meu Senhor e Salvador, que por mim morreu, a fim de que eu tenha a certeza da vida eterna. Amém.

Que o seu coração seja agora mesmo inundado pelo amor de Deus!
          

Fonte: CPAD 

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Luto nos EUA: O fim da Defesa do Casamento na lei ...

Luto nos EUA: O fim da Defesa do Casamento na lei federal dos EUA

Julio Severo
Em decisão histórica, o Supremo Tribunal dos EUA deu hoje (26 de junho de 2013) dois veredictos contra a família natural. Em resposta às exigências dos supremacistas gays, a Lei de Defesa do Casamento foi invalidada na proteção que dava ao casamento natural contra a ideologia do “casamento” gay. O Supremo Tribunal declarou que é inconstitucional a lei federal defender que “casamento é somente entre um homem e uma mulher.”
Gay festejando na frente do Supremo Tribunal dos EUA
O que virá depois? Uma decisão dizendo que é inconstitucional o casamento somente entre seres humanos, abrindo as portas para outras aberrações?
A outra decisão foi derrubar uma iniciativa, aprovada pelo povo da Califórnia, que impedia o supremacismo gay de desfigurar e mutilar o casamento natural com sua cópia pirata de casamento.
Barack Obama, presidente dos EUA, imediatamente expressou sua euforia com a vitória gay obtida no mais elevado tribunal dos EUA. Obama disse:
“A decisão contra a Lei de Defesa do Casamento é um avanço histórico para a igualdade do casamento.”
Obama também telefonou aos principais ativistas gays envolvidos na derrota do casamento natural na lei federal americana, parabenizando-os.

A alegria de Hollywood

Hollywood, que sempre esteve na vanguarda da promoção de aberrações comportamentais, reagiu com alegria à decisão do tribunal americano, conforme reportagem da Associated Press.
* “Dia histórico,” disse Leonardo DiCaprio.
* “Permanecemos no alto hoje. A lei de Defesa do Casamento foi derrubada. Muitos lutaram por muito tempo. Orgulhem-se: o preconceito agora é minoria,” disse Lady Gaga.
* “Hoje, celebramos,” disse Cyndi Lauper.
Em pronunciamento oficial, Obama disse:
“Aplaudo a decisão do Supremo Tribunal de derrubar a Lei de Defesa do Casamento, que era discriminação consagrada em lei. Tratava compromissadas duplas gays e lésbicas amorosas como uma classe separada e inferior de pessoas. O Supremo Tribunal corrigiu esse erro, e nosso país está em situação melhor por causa dessa decisão.”

Apostasia

Nada disso seria possível se a Igreja Americana não estivesse tão avançada em apostasia descarada — uma apostasia que está varrendo principalmente as igrejas protestantes históricas dos EUA. O Rev. Gary Hall, deão da Catedral Nacional de Washington, disse:
“As decisões de hoje avançam a igualdade no casamento civil, mas deveriam servir como uma chamada para os cristãos abraçarem a igualdade do casamento. Inúmeros cristãos fieis estão vivendo suas vidas em relacionamentos homossexuais compromissados, e temos visto os frutos de sua fidelidade em nossas famílias, nossas congregações e nossas comunidades. Se usarmos este momento histórico para ver com mais clareza como a fidelidade deles contribui para o bem comum, teremos condições melhores de caminhar com nossas irmãs e irmãos LGBT como um ato de fé cristã.”
Catedral Nacional de Washington
Em contraste, Billy Graham sempre cita uma declaração de sua esposa: “Se Deus não castigar os Estados Unidos, Ele terá de pedir perdão para Sodoma e Gomorra.”
Com a decisão de hoje do Supremo Tribunal dos EUA, já não dá para saber a diferença entre Sodoma e EUA.

O dono do Supremo Tribunal dos EUA

Quando li a manchete do noticiário americano hoje de manhã, fiquei chocado. Fiquei também muito triste com esse gigantesco passo de decadência.
Supremo Tribunal dos EUA
Minha esposa, que não tinha lido a notícia, havia também acordado muito triste e somente mais tarde me contou que teve um sonho, onde ela viu um prédio como um templo. Quando ela me descreveu o prédio, pude entender que era o prédio do Supremo Tribunal dos EUA. Mostrei a ela a foto desse prédio, e era realmente isso. Ela viu Satanás enorme ali dentro, sendo adorado pelos juízes americanos e outros que trabalham naquele lugar. Ela viu Satanás tão grande quanto o próprio templo do Supremo Tribunal, espumando ódio por todas as pessoas que adoram Jesus Cristo.
Ela viu os adoradores de Jesus, os quais tinham uma pequena sala para oração naquele prédio, muito tristes e temendo pelo que ainda poderá vir, pois Satanás, que ela viu como dono de todo o espaço no Supremo Tribunal, queria adotar mais medidas para perseguir os cristãos. A derrubada da Lei da Defesa do Casamento é só o primeiro passo do dono do Supremo Tribunal.

Angústia de líderes conservadores

Essa derrubada trouxe reações angustiadas da liderança conservadora dos EUA:
* “Sentimo-nos devastados que o Supremo Tribunal tenha sucumbido às pressões políticas votando para enfraquecer a instituição sagrada [do casamento]. Negligenciaram nossos filhos muitíssimo preciosos que precisam de uma mãe e um pai unidos em casamento para desenvolvimento saudável.” — Rev. William Owens, presidente da Coalizão de Pastores Afro-Americanos.
* “Estamos profundamente entristecidos com a decisão de hoje de não só permitir, mas incentivar o casamento de mesmo sexo em nosso país — um país que foi fundado em princípios bíblicos. Choramos pelo futuro dos EUA.” — Tim Wildmon, presidente da Associação da Família Americana.
A Lei de Defesa do Casamento havia sido aprovada na década de 1990 para deter o avanço dos militantes do “casamento” gay. A lei federal especificamente declarava que o casamento era somente entre um homem e uma mulher.
Com a derrubada dessa defesa exclusiva do casamento natural, agora toda defesa do casamento deverá incluir também as duplas gays.

As consequências para o Brasil e outros países

Como a decisão do Supremo Tribunal dos EUA afetará o Brasil e outros países?
Os EUA são hoje a única superpotência do mundo, e estão priorizando as questões homossexuais na sua sociedade e em suas políticas externas.
A prioridade do Departamento de Estado dos EUA, desde dois anos atrás, tem sido promover e defender os chamados direitos homossexuais.
Um grupo pró-família dos EUA produziu no ano passado um vídeo denunciando o imperialismo homossexual que vem especialmente através do governo americano. O vídeo, que está aqui (http://youtu.be/HbjAFUGQ3Xg), mostra que as nações que não se submetem ao imperialismo homossexual imposto pelos EUA acabam vítimas da truculência americana, perdendo ajuda necessária.
A política da chantagem americana para os países pobres hoje é aceitarem a agenda gay por um prato de comida ou remédios.
A pressão psicológica desse imperialismo vem principalmente de Hollywood, que é a maior máquina de propaganda do mundo, inteiramente a serviço da agenda gay.
A luta dos cristãos pró-família será agora mais difícil, pois ao igualar casamento natural com o “casamento” gay, os EUA estão agora liderando, como superpotência que são, o enfraquecimento da família natural em todos os países sob sua influência cultural e financeira.
Se lutarmos contra militantes gays que usam crianças de escolas públicas para promover propaganda homossexual, eles poderão facilmente se defender dizendo: “Estamos apenas defendendo a família. Esqueceu que até os EUA agora oficialmente dizem que ‘casamento’ gay é casamento normal? Somos iguais. Atacar a agenda gay agora é atacar a família.”
Bem-vindo ao mundo recriado conforme a imagem e semelhança do imperialismo homossexual patrocinado pelos EUA.
A decisão do Supremo Tribunal dos EUA hoje é motivo de farras anais para os que querem destruir a família natural, mas é luto para as famílias do mundo inteiro.
Com informações da Associated Press e Daily Mail.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

História do Círculo de Oração

A chave da vitória na vida do crente está na oração. Por isso, o Círculo de Oração, um dos ministérios mais importantes da Assembléia de Deus, é adotado em todas as Assembléia de Deus no Brasil e em outros países, como Estados Unidos, Japão e Argentina. O trabalho fundado pela pernambucana Albertina Bezerra Barreto, 92 anos, é um marco na história das Assembléia de Deus no Brasil.
Convertida aos 13 anos, irmã Albertina não imaginava que através da vida de sua filha o Senhor colocaria em suas mãos um trabalho tão importante. A filha Zuleide nasceu com uma deficiência que a impedia de andar. Durante sete anos, ela recorreu aos melhores médicos em Recife e João Pessoa (PB). A procura de nada adiantava, pois os especialistas davam apenas um diagnóstico: a menina não viveria até os oito anos.
No entanto, o que aqueles médicos não sabiam era que irmã Albertina conhecia o Médico dos médicos, o Senhor Jesus. Durante um culto de domingo, ela foi tocada pelo Espírito Santo a convidar algumas irmãs da igreja para ajudá-la em oração. Sete delas se propuseram a ajudar e o primeiro encontro aconteceu na quinta-feira seguinte. Naquele momento, dia seis de março de 1942, nascia o Círculo de Oração.
O nome foi escolhido a partir de um folheto que a irmã Albertina havia lido onde dizia, ilustrativamente, que a oração era como um círculo nos Céus. "Enquanto orávamos, lembrei-me dessa mensagem e disse: 'Vamos circular os céus com as nossas orações'. E isso aconteceu, não só em Recife, mas em todo o Brasil", alegra-se irmã Albertina.
O trabalho passou a ser conhecido e a cada semana aumentava o número de pessoas na congregação do bairro Casa Amarela. Irmã Albertina conta que, por muitas vezes, não conseguiam terminar o trabalho, tamanha era a alegria e a presença do Senhor naquele lugar. "As reuniões eram tão alegres que começávamos às sete horas da manhã e terminávamos às cinco da tarde. A gente não tinha vontade de sair de dentro da igreja", atesta.
O propósito inicial era fazer uma trabalho de oração buscando a cura da filha Zuleide. Irmã Albertina conta que não imaginava que aquela primeira reunião de oração se transformasse no que é hoje. Ela relembra o que o Senhor lhe falou naquele dia: "Era isso que eu queria que tu fizesses, era isso que exigia de ti.
Porque através de sua filha vou fazer uma grande obra. É tão grande que não imaginas", repete irmã Albertina, reiterando que a menina a qual os médicos sentenciaram que só viveria até os oito anos viveu até os 49. "O meu pensamento era que Jesus ia curar a menina e o trabalho terminaria ali. Mas o Senhor orientou-nos, cumpriu suas promessas e abençoou nossas vidas. E se Deus não tivesse abençoado, e se não fosse da sua vontade, o Círculo de Oração não existiria até hoje", declara.
Nestes anos todos, são muitos os milagres realizados por Deus, entre eles, o da cura de uma menina cega e paralítica de nascença, e de duas mulheres. Uma foi curada de tuberculose e a outra, que sofria de um grave problema na coluna, já tinha sido submetida a 19 cirurgias e estava desenganada pelos médicos.
Testificando das bênçãos do Senhor, imã Albertina revela a promessa de Deus sobre esse trabalho. "O Senhor disse que meus olhos iriam ver o resultado do trabalho. 'Vou fazer o que tenho prometido, vou curar muitos, batizar muitos'", relembra, destacando que muitas das irmãs que começaram o trabalho com ela já foram recolhidas pelo Senhor. "Hoje, fico vendo as fotos e relembrando daquelas servas que o Senhor levou. Daquele grupo que iniciou, só eu ainda estou aqui. Vejo o cumprimento da Palavra de Deus, da sua fidelidade. Compreendemos que Ele faz como quer e usa quem quer", declara.
Fonte: Mensageiro da Paz, 2006



quinta-feira, 25 de abril de 2013

Parabéns Suzete Spartalis



O dia começou, um sorriso alegre e vibrante surge em seu rosto, talvez preocupada por estar um ano mais velha. Mas lhe digo, não estas um ano mais velha, e sim, um ano mais bela. TE AMO. Que Deus lhe conceda muita paz, alegria e saúde.

"Parabéns, parabéns, saúde, felicidades.
Que tu colhas sempre todo dia paz e alegria na lavoura da amizade"

" O SENHOR te abençoe e te guarde;
O SENHOR faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti;
O SENHOR sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz."


É o desejo de seu esposo e suas filhas. Te amamos.

DS

sexta-feira, 8 de março de 2013

Dia internacional da Mulher -2013

Parabéns a todas mulheres por este e tantos outros dias do ano, que Deus as abençoe muito, em especial a minha esposa e companheira Suzete Spartalis que amo muito.


quinta-feira, 7 de março de 2013

Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM)


Histórico e Atribuições

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) é uma das 20 comissões permanentes da Câmara dos Deputados, onde atua como órgão técnico constituído por 18 deputados membros e igual número de suplentes, apoiada por um grupo de assessores e servidores administrativos.
Suas atribuições constitucionais e regimentais são receber, avaliar e investigar denúncias de violações de direitos humanos; discutir e votar propostas legislativas relativas à sua área temática; fiscalizar e acompanhar a execução de programas governamentais do setor; colaborar com entidades não-governamentais; realizar pesquisas e estudos relativos à situação dos direitos humanos no Brasil e no mundo, inclusive para efeito de divulgação pública e fornecimento de subsídios para as demais Comissões da Casa; além de cuidar dos assuntos referentes às minorias étnicas e sociais, especialmente aos índios e às comunidades indígenas, a preservação e proteção das culturas populares e étnicas do País.
O poder exercido pela CDHM advém da representação intrínseca dos mandatos de seus integrantes e do poder moral que os direitos humanos representam, como construção do processo civilizatório, legitimado por instituições e normas internacionais e nacionais. A Constituição Federal e a legislação ordinária brasileiras são relativamente avançadas na garantia dos direitos humanos, em que pesem os obstáculos que impedem a plena observância e cumprimento desses direitos. De qualquer forma, é possível afirmar que o Brasil avança na proteção dos direitos humanos.
O principal objetivo da CDH é contribuir para a afirmação dos direitos humanos. Parte do princípio de que toda a pessoa humana possui direitos básicos e inalienáveis que devem ser protegidos pelos Estados e por toda a comunidade internacional. Tais direitos estão inscritos em textos e diplomas importantes de direitos humanos, que foram construídos através dos tempos, como são, no âmbito da ONU, a Declaração Universal dos Direitos  Humanos (1948) e, no âmbito da OEA, a Declaração Americana de Direitos Humanos (1948). O Brasil é signatário desses e de outros instrumentos internacionais, o que significa que assumiu compromissos com os direitos humanos perante a Humanidade e diante de seu povo.

História da Comissão

A CDHM foi criada em 1995, na esteira do processo de redemocratização do país iniciado em 1985, quando as instituições passaram a ser mais permeáveis e sensíveis aos direitos humanos, o que foi intensificado com a participação do Brasil na Conferência da ONU sobre Direitos Humanos em Viena (1993). A Câmara dos Deputados teve um papel destacado no processo de incorporação dos direitos humanos na ordem político-jurídica, desde o período da resistência à ditadura militar, na aprovação de tratados e convenções internacionais e, depois de 1995, por meio da atuação da CDHM.
A nova Comissão da Câmara tornou-se rapidamente uma referência indispensável na articulação dos agentes públicos e sociais para a defesa, a promoção e a educação em direitos humanos. Desde sua criação, a CDHM tem realizado anualmente as conferências nacionais de direitos humanos, caravanas temáticas pelo país, seminários e audiências decisivas para a definição de políticas públicas e o esclarecimento de episódios importantes na história recente. Tem contribuído na tramitação de projetos que se converteram em leis que aperfeiçoaram nosso arcabouço jurídico, além de ter aprovado emendas ao orçamento da União que asseguraram recursos para viabilizar a execução de programas em direitos humanos. Publicou várias edições de livros, cartilhas, folhetos, relatórios e participou de várias outras atividades de cunho educativo.
A CDH recebe anualmente, em média, 320 denúncias de violações dos direitos  humanos. A maioria delas refere-se a violações de direitos de presos e  detenções arbitrárias, seguida de violência policial e violência no campo. Esta escala tem se mantido estável, mas se percebe o crescimento de outros tipos de violações atingindo grupos vulneráveis como indígenas, migrantes, homossexuais e afro-descendentes.
Cada denúncia recebida na Comissão demanda ofícios, acompanhamentos e  cobrança de providências cabíveis. Ofícios são dirigidos ao Ministério Público Federal e Estadual, Poder Judiciário, governos estaduais, diretores de presídios, delegados de polícias, entre outras autoridades etc. Para cada denúncia, é aberto processo administrativo para facilitar o acompanhamento. Quando não há respostas por parte das autoridades, a CDHM reitera os ofícios e solicitações até que haja manifestação do órgão ou autoridade pública.
Mas o poder deliberativo do órgão sobre as proposições legislativas só foi garantido no início de 2004, com alterações no regimento interno da Casa. Embora a ausência dessa faculdade nunca tenha imobilizado a CDHM, sua conquista significou a igualdade em relação às demais comissões nas tarefas de proferir parecer de mérito sobre os projetos em tramitação.
O poder deliberativo vem tornar ainda mais importante o papel da Comissão na formulação de propostas e programas  governamentais ligados à cidadania e aos direitos humanos. A partir do recebimento de denúncias oriundas de todas as regiões e segmentos sociais do Brasil, assim como do debate com outras instituições públicas e organizações da sociedade civil, o parlamento reúne as condições para analisar como, quando e onde acontecem os problemas e quais são suas possíveis soluções. É possível  sugerir medidas de prevenção e apuração das principais violações, além de políticas públicas mais gerais. Desta forma, a CDHM desempenha um duplo papel de ombudsman e legisladora em direitos humanos.
Como exemplo de políticas públicas de direitos humanos sugeridas pela CDHM ao Governo Federal, destaca-se a proposta de constituição do Programa Federal de  Proteção a Vítimas e Testemunhas Ameaçadas; da elaboração do Plano Nacional de Direitos Humanos II; do projeto de lei estabelecendo procedimentos para a execução de medidas sócio-educativas; propostas para a organização de um programa de proteção aos defensores de direitos humanos, combate à exploração sexual de crianças e adolescentes; de combate à prática da tortura; da reforma psiquiátrica; de regras para o bom funcionamento dos asilos; proteção de dados pessoais e de combate aos grupos de extermínio. Foram inúmeras as contribuições e propostas da CDH para a constituição de políticas públicas permanentes, programas governamentais e ações políticas.
Outra questão a ser ressaltada diz respeito ao esforço da CDHM para que os direitos humanos sejam compreendidos na sua plenitude, ou seja, como universais, indivisíveis  e interdependentes. Nenhum direito humano, seja este econômico, social, cultural, civil ou político deixa de ensejar monitoramento pela CDHM. Todos são importantes.
As violações de direitos humanos continuam a ser praticadas, muitas vezes, pelos  próprios agentes do Estado. Os dados indicam que o crescente processo de exclusão social envolve principalmente os jovens, negros e pobres. O brutal "apartheid" social e a concentração de renda que divide ricos e pobres, privilegiados e despossuídos, perpetua uma profunda situação de desigualdade, que concorre para restringir a representação e limitar as condições de participação política. 

As conquistas nos direitos humanos resultam de processos longos e por vezes dolorosos, sempre como fruto de muita luta. É preciso persistência e união com todos os parceiros potenciais para galgar cada passo nessa caminhada de toda a Humanidade.

No Brasil, a Constituição Federal de 1988 reafirmou e ampliou os direitos fundamentais e ainda estabeleceu que os direitos individuais não poderão ser reduzidos, nem mesmo por meio de emendas constitucionais. Há também direitos que não estão "positivados" e que decorrem da interpretação dos instrumentos internacionais e dos próprios princípios constitucionais. A CDHM reafirma aqui o seu compromisso de contribuir para que esses direitos sejam reconhecidos e reafirmados no cotidiano de todos nós, cidadãs e cidadãos brasileiros. 

No dia 07/03/2013 o Deputado Federal pastor Marco Feliciano (PSC), de Orlândial, foi eleito presidente da CDHM. 

Fonte: Câmara dos Deputados

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

04 promessas de Deus para nós.


JESUS CRISTO SALVA

A primeira coisa que você precisa saber é que Deus nos ama muito, mas nossos pecados nos afastam de Deus. A bíblia afirma: ”Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.” (Isaías 59:2).
         Exatamente porque “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Romanos 3:23), não somos merecedores da comunhão com Deus e da vida eterna.
         Porem a Bíblia também afirma que porque Deus nos amou tanto, Ele providenciou a nossa Salvação. “O salário do pecado é a morte” (romanos 6:23ª), mas Deus deu o Seu único filho, Jesus Cristo, para morrer em nosso lugar. O próprio Jesus declara que “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16).
         Portanto, se você aceitar Jesus Cristo como o seu único e suficiente Salvador, aceitando o sacrifício dEle na cruz do calvário em seu favor e entregando sua vida totalmente a Ele, a Bíblia afirma que os seus pecados serão imediatamente perdoados e você terá a certeza da presença de Deus em todos os momentos da sua vida aqui na terra, conduziando-o e ajudando-o em tudo, alem da garantia de viver para sempre com Deus na eternidade. Então, o que você esta esperando?
         Aceite Jesus como seu Senhor e Salvador agora mesmo!
         Esta é a oportunidade! Não a desperdice! Cristo é a única esperança. NEle esta o sentido da vida. 
"Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa."


JESUS CRISTO BATIZA COM O ESPÍRITO SANTO

         O batismo com o Espírito Santo é também uma maravilhosa bênção de Deus. É só você receber a Jesus como o seu Senhor e Salvador para poder se apropriar dela.
         O batismo com o Espírito Santo é uma promessa que nos fez o próprio Cristo pouco antes de subir aos céus: “Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias.” (Atos 1:5)
         Como o próprio Jesus descreveu, o batismo no Espírito Santo é um revestimento de poder espiritual que nos leva a uma nova dimensão de comunhão com Ele e concede-nos mais capacitação para servirmos a Deus.
Após entregar sua vida ao Senhor Jesus, ore, busque essa maravilhosa promessa de Deus e você também poderá recebê-la.


JESUS CRISTO CURA

Outra promessa bíblica para quem segue ao Senhor Jesus Cristo é a cura divina. A Bíblia nos diz que Jesus, durante o Seu ministério terreno, operou muitos milagres, curando pessoas de toda sorte de doenças, e ainda hoje Ele cura enfermidades pela ação do Seu Santo Espírito em nossas vidas.
Jesus é o mesmo ontem, hoje e eternamente. Ele prometeu que quem pusesse nEle a Sua confiança receberia milagres e muitas pessoas dão testemunho dessa verdade em suas vidas. Você também pode receber saúde e cura de enfermidades. Basta crer e pedir a Jesus, porque é Ele que “sara todas as tuas enfermidades” (Salmos 103:3).


JESUS CRISTO EM BREVE VOLTARÁ

Em breve Jesus Cristo retornará para buscar os seus fieis seguidores. Você sabia disso? A Bíblia é muito clara a esse respeito. Eis aqui o você precisa saber: “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras. (I Tessalonicenses 4:16-18)
         Jesus disse que alguns dos sinais da proximidade de sua segunda vinda seriam guerras, rumores de guerras, grandes terremotos, fome e peste em vários lugares. Porventura não estamos vendo estas coisas acontecendo em nossos dias? Jesus breve voltará.
Você está preparado para esse grande dia? Ele pode voltar agora mesmo. Então, pó que perder tempo? Aceite-O já como seu Senhor e Salvador.
Ora vem Senhor Jesus!


Fonte: folheto de evangelismo da CPAD.


Jesus...


O caminho, a verdade e a vida.

Bíblia Sagrada